quarta-feira, 15 de junho de 2011

Homens com Cheiro de Flor


Com um roteiro enxuto e redondo, que expõe o mundo dos matadores de aluguel, "Homens com Cheiro de Flor", de Joe Pimentel, empolga com uma história envolvente e pela envergadura técnica irrepreensível, que trafega pelo cinema dos irmãos Coen e de Sergio Leone

Quem morre dormindo não sabe o que aconteceu. Vira assombração.
Com esta frase, o matador de aluguel Deodato (Joelson Medeiros) acorda uma mulher e dá-lhe dois tiros, em meio a pedidos desesperados de piedade.

"Quem nasceu para matar já nasceu sabendo", afirma, mais tarde, o pistoleiro Zé Gallego (Dérnick Lopes), enquanto dirige o carro para mais uma de suas missões homicidas.

"Para ganhar eleição, tem que contar com os defuntos, inclusive o da minha sogra", afirma o político e fazendeiro político Belizário (Zé Carlos Machado), à sua prima Maria Calaça (Fabíola Liper), comemorando o sucesso das execuções de seus adversários, caso de líderes populares e radialistas.

Esses diálogos são algumas das pedras preciosas contidas na narrativa de "Homens com Cheiro de Flor", primeiro longa-metragem "solo" de Joe Pimentel, o realizador do notável curta "Retrato Pintado" (2001), diretor de fotografia e ex-assistente de direção de José Araújo, em "Sertão das Memórias"; de Nirton Venâncio, em "Um Cotidiano Perdido no Tempo"; de Gláuber Filho em "Oropa, França, Bahia"; de Zelito Viana, em "Vila Lobos - uma vida de paixão"; e de Wolney Oliveira, em "Milagre em Juazeiro".

A estrutura de "Homens com Cheiro de Flor" parte de um roteiro enxuto e redondo de Emmanuel Nogueira, o qual já tinha demonstrado seu talento em "As Mães de Chico Xavier". O enredo, ambientado no sertão cearense (ou em qualquer lugar caracterizado pela caatinga nordestina), enfoca três pistoleiros, Deodato Viscaíno (Joelson Medeiros), Custódio da Cruz (Aury Porto) e o novato Zé Gallego (Demick Lopes), os quais trabalham para o prefeito e fazendeiro corrupto Belizário (Zé Carlos Machado), aliado de sua prima Maria Calaça (Fabíola Liper).

Outros dois personagens fecham a galeria, Romana (Simone Iliescu) e Miguel (Guilherme Tortólio), respectivamente, mulher e filho de Deodato, os quais terão função fundamental na trama. Ela como objeto do desejo e moeda de troca, ele como um personagem aparentemente solto que, no entanto, reserva uma das surpresas do filme.

A sequência de abertura, que revela um cenário sertanejo que lembra o Oeste norte-americano e uma estrofe musical que recorda as trilhas de Ennio Morricone, dão a dica: o trafego da narrativa será pelos cinemas dos irmãos Ethan e Joel Coen e do italiano Sergio Leone. Um trafegar pelo cinema de diretores admiráveis, mas dotado de uma narrativa de personalidade própria, capaz de universalizar uma história tanto reveladora do mundo dos pistoleiros, quanto da violência e da corrupção nos tempos modernos, tendo como ambiente o marcante cenário do sertão nordestino.

"Homens com Cheiro de Flor" se impõe, até agora, como o melhor filme da mostra competitiva do Cine Ceará.

Programação
Segunda, 13/06
10h - Mostra "Melhor Idade", no TJA. "O Bem Amado", Guel Arraes

15h - Mostra homenagem Estela Bravo, no Espaço Unibanco 2 (Dragão do Mar). "Quem sou eu? As crianças encontradas da argentina", (¿Quién soy yo? Los niños encontrados de argentina)

17h - Mostra homenagem Eduardo Coutinho, no Espaço Unibanco 2 (Dragão do Mar). "O Fim e o Princípio"

18 e 19h - Mostra homenagem Escola Internacional de Cinema e TV de San Antonio de los Baños (EICTV), na sala de vídeo da cultura hispânica (UFC). "José Manuel, la mula y el televisor" (José Manuel, a mula e a televisão), Elsa Cornevín; "Asepsia" (Assepsia), Gustavo Vinagre"; "La Inercia -Todos los pantógrafos van al cielo" (Inércia -Todos os pantógrafos vão para o céu), Armando Capo; "Los minutos, las horas" (Os minutos, as horas), Janaína Marques Ribeiro

19h - Mostra Begiradak, Olhares ao Cinema Basco, no Espaço Unibanco 2, Dragão do Mar. "O tempo das maçãs", Josu Martínez e Txaber Larreategi

20h - Exibição especial, no Espaço Unibanco 1 (Dragão do Mar). "Soldados a Caminho do Puteiro - Memórias de uma Guerra Quase Imaginária", Hermes Leal.

19h - Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-Metragem, no TJA

"Língua materna", Liliana Paolinelli

"Homens com cheiro de flor", Joe Pimentel.

Leia mais no Blog de Cinema - http://blogs.diariodonordeste.com.br/blogdecinema

Nenhum comentário:

Postar um comentário