sexta-feira, 17 de junho de 2011

Poá recebe exposição de grafite

Secretaria de Estado da Cultura realiza em Poá exposição de grafite. A partir do dia 21/7, a arte de grafiteiros consagrados nacional e internacionalmente fica exposta no Centro Cultural Taiguara; mostra, produzida pelo Museu Afro Brasil, tem entrada gratuita.
Em Ambulantes (2006), obra de aproximadamente 1,80m x 2,00 m, o artista Nunca retrata personagens que fazem parte do cenário urbano da capital de São Paulo (foto: divulgação) 
O grafite, influenciado pela cultura do hip-hop e do rap americano, teve seus primeiro registros no Brasil no final da década de 70, ganhou força nas ruas nos anos 80 e hoje é considerado uma arte no mundo todo.
A partir do dia 21 de julho, pioneiros do movimento e artistas atuais, consagrados dentro e fora do país, podem ser vistos em exposição realizada pela Secretaria de Estado da Cultura, por meio do Sistema Estadual de Museus (SISEM), no Centro Cultural Taiguara, em Poá.
Na mostra itinerante “Afro Brasil Graffiti”, produzida pelo Museu Afro Brasil, de São Paulo, as 13 obras expostas se destacam pela sofisticação, saindo do contexto das ruas para ganhar as mais importantes galerias de arte do mundo. Com dimensões que variam entre 1,69m² até 6m², as imagens retratam o cotidiano da capital paulista de maneira lúdica e, em algumas vezes, com certo humor.
Personagens tipicamente brasileiros, como os índios, são retratados em situações atuais e em meio a símbolos da contemporaneidade, nas imagens de Nunca. Nas de Alex Hornest (Onesto), os tipos estão sempre ocupados construindo algo, como pequenos duendes atarefados na feitura de sonhos. Os artistas Kboco, Spetto, Ciro Shu e Melin, presentes também por meio de seus desenhos no Centro Cultural Taiguara, mostram que apesar de ser executada com técnicas diferentes, a arte grafite tem em comum o repertório de cores vibrantes.

Sistema Estadual de Museus

O SISEM-SP reúne e articula todos os museus do Estado em busca de promover o desenvolvimento e fortalecimento institucional. É coordenado pela Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico da Secretaria de Estado da Cultura  (UPPM) e atualmente reúne 415 instituições, públicas e privadas, de 190 municípios. Entre as principais ações do SISEM, está a realização de exposições itinerantes e de estudos detalhados sobre cada museu e cidades onde estão localizados. O SISEM promove, ainda, programas de formação, capacitação e aperfeiçoamento técnico de profissionais, além de convênios entre os museus do Estado e instituições nacionais e internacionais, com o objetivo de aprimorar e valorizar as próprias instituições e seus acervos.

Museu Afro Brasil

Vinculado à Secretaria de Estado da Cultura, o Museu Afro Brasil  é um espaço de preservação e celebração da cultura, memória e da história do Brasil na perspectiva negroafricana, assim como a difusão das artes clássicas e contemporâneas, populares e eruditas, nacionais e internacionais. Localizado no Parque Ibirapuera, em São Paulo, possui um acervo de mais de 5.000 obras – grande parte doada pelo artista plástico, curador e atual diretor curador do museu, Emanoel Araújo. Com um sistema de visitação gratuito para todas as exposições e atividades, o museu ainda conta com um Núcleo de Educação para receber visitas pré-agendadas e manter o programa “Singular Plural: Educação Inclusiva e Acessibilidade”, que atende exclusivamente pessoas com necessidades especiais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário