domingo, 5 de junho de 2011

Sampa promove virada sustentável

No final de semana a capital paulista terá a sustentabilidade como foco

O final de semana, que coincide com o Dia Mundial do Meio Ambiente, no domingo, não poderia ter sido mais propício para a cidade de São Paulo realizar a 1ª edição da Virada Sustentável, evento nos moldes da Virada Cultural, só que o foco é a sustentabilidade.  

Com atrações espalhadas em diversas regiões e parques de Sampa, a Virada Sustentável promete gerar uma onda verde na cidade e em vários tipos de suporte: cinema, teatro, exposições, workshops, oficinas e shows de música, sempre com conteúdo ligado aos temas da sustentabilidade (meio ambiente, biodiversidade, direitos humanos, mudanças climáticas, mobilidade urbana, lixo, qualidade de vida etc). Quem puder chegar, não vai se arrepender.  
“A Virada Sustentável teve a preocupação, desde o início, de pulverizar sua programação em diferentes locais da cidade, de forma a evitar grandes deslocamentos e, principalmente, grandes aglomerações em um único local. Outro cuidado foi o de não promover o evento apenas em locais visitados pela população das classes média e alta, o que explica a presença de diversas atividades nas regiões periféricas da cidade, como os bairros de Capão Redondo, na zona Sul, ou Belém, na zona Leste”, explica o jornalista André Palhano, organizador do evento. 
“O objetivo desse movimento é ampliar a informação sobre sustentabilidade a partir de uma abordagem mais positiva para a população, usando a arte e a cultura como principais ferramentas de comunicação. No lugar da restrição e do medo, entra a inspiração”, afirma Palhano. Todas as atrações são gratuitas. No primeiro dia, as atividades acontecem das 8h às 24h. No domingo, as atrações iniciam novamente às 8h e terminam às 20h.  
Outra exigência para quem for participar na Virada Sustentável é ter o olhar atento. Isso porque totens bastante singulares – como geladeiras, capotas de carro, portas, mesas e armários, entre outros objetos – serão indicativos de que no lugar em que eles aparecem têm atrações do evento. A ideia, segundo a organização, foi intervir em objetos antigos, garimpados na Casa André Luiz pela curadoria do Estúdio Glória. Para os mais de 100 objetos virarem arte, a designer Fabiana Zanin, ex estúdio Gogo, coordenou um mutirão composto de artistas plástico e grafiteiros. Entre os 19 artistas, nomes de peso como Binho Ribeiro, Luis Felipe Volpe e Sérgio Antunes.  
Após a Virada Sustentável todas as obras serão leiloadas e o valor revertido para a Casa André Luiz, uma fundação que cuida de 1800 crianças com paralisia cerebral. A idealização do projeto é de Fabiana Zanin e Joana Mao, consultora de sustentabilidade. 
Ponto alto
No domingo, às 9h30, um dos momentos mais solenes da Virada Sustentável será o hasteamento da Bandeira da Terra, no Parque Villa-Lobos. Criada em 1969 por ambientalista norte-americano, desde então ela é ultilizada por várias organizações, inclusive pela ONU, para chamar à atenção do público para os cuidados que devemos ter com o Planeta Terra. É um ícone que representa visualmente o que o documento “A Carta da Terra” apresenta em seu preâmbulo:  
“Estamos diante de um momento crítico na história da Terra, numa época em que a humanidade deve escolher o seu futuro. (…) Para seguir adiante, devemos reconhecer que, no meio de uma magnífica diversidade de culturas e formas de vida, somos uma família humana e uma comunidade terrestre com um destino comum. Devemos nos juntar para gerar uma sociedade sustentável global fundada no respeito pela natureza, nos direitos humanos universais, na justiça econômica e numa cultura da paz. Para chegar a este propósito, é imperativo que nós, os povos da Terra, declaremos nossa responsabilidade uns para com os outros, com a grande comunidade de vida e com as futuras gerações.”  

Para Cristina Moreno, líder da iniciativa da Carta da Terra no Brasil, a Virada Sustentável é um exemplo prático da Carta da Terra, representada visualmente pela Bandeira da Terra. “Por isto faremos esta cerimônia conjunta no Dia Mundial do Meio Ambiente. Uma oportunidade para nos reconectar com nossa essência de vida”, disse. 
Para prestigiar a virada o Governo do Estado de São Paulo vai lançar as seguintes ações: Assinatura da Resolução do Sistema Estadual de Prevenção e Combate a Incêndio Florestal; Assinatura da Resolução do Plano de Operação e Implantação do Parque Morro do Diabo; Relatório de Qualidade Ambiental: um panorama do meio ambiente do Estado de São Paulo em dados importantes, como recursos hídricos, recursos pesqueiros, saneamento ambiental, solo, biodiversidade, ar, mudanças climáticas e saúde ambiental; Cartilha Ambiental: serão distribuídos 500 mil exemplares;
Lançamento do enredo da Escola Leandro de Itaquera (Carnaval 2012), com o tema: “Meio Ambiente – Um caminho de solidariedade e sustentabilidade”, com a participação de 60 integrantes da escola.
A Virada Sustentável contará ainda com ações das principais organizações que trabalham com o assunto no País, como WWF, Greenpeace, SOS Mata Atlântica, Instituto Akatu, Rede Nossa São Paulo, Instituto Saúde e Sustentabilidade, Slow Food, Carta da Terra, entre outros. Outras informações no endereço www.viradasustentavel.com. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário