quarta-feira, 9 de novembro de 2011

 QUEDA DO MURO DE BERLIM – Curiosidades e Obviedades


Hoje é um dia muito especial na Alemanha, comemora-se a Queda do Muro de Berlim. Exatamente há 22 anos caía não só uma barreira física como o maior símbolo da Guerra Fria. E isso é tudo o que eu escreverei da conhecida história do Muro de Berlim, por assim dizer.

Para conhecer essa história basta consultar o atual pai dos burros (um pouco burro também): Google, ou sua filha, metida à sabida, a Wikipédia. Além do que, eu não correria o risco de fazer feio, tendo um professor de história por aqui. rsrs

Mas, se você não sabe nada da história do Muro de Berlim, da Guerra Fria etc etc, leia aqui, antes de continuar o meu texto.

O que eu venho aqui partilhar com vocês, são as curiosidades em torno desse grande marco histórico e político. Um momento que aconteceu ‘dia desses’ e que tivemos o privilégio de assistir, a História da Humanidade sendo feita e mudando o mundo, mais uma vez.

São curiosidades que eu descobri depois que vim morar na Alemanha e obviedades que eu, confesso, nunca havia pensando tanto a respeito antes. Tenho certeza que, assim como eu, muitos só sabem o básico mesmo.

SIGLAS E TERMOS

Não quero me delongar nesse ponto, pois além de extenso e chato, não interessa muito agora. Porém, por uma ética pessoal, gostaria de dizer que muitos termos utilizados no Brasil (talvez, no mundo) a respeito da Alemanha, são incorretos. Por exemplo, aqui não se diz que havia uma Alemanha “Ocidental” e outra “Oriental”. Para os alemães, havia uma só Alemanha.  E o território que coube à antiga União Soviética, foi renomeado por eles, numa tentativa (falida) de criar um novo regime político. A República Democrática Alemã (RDA). E  o que ficou popular aqui daí em diante foi essa sigla - em alemão, DDR. Era a Alemanha e dentro dela, a RDA. Pois o que a RDA tornou-se, apesar de aparentemente cruel, foi um universo político, econômico e cultural que marcou e marca até hoje a vida dos alemães que naquele pedaço do país viveram/vivem. Tanto é que a Alemanha “Ocidental” levava o mesmo nome de antes e depois dessa divisão: República Federal Alemanha.

Entender isso significa até mesmo compreender melhor os fatos históricos e cultura desse país.

GEOGRAFIA DA COISA

Muita gente acha que o Muro de Berlim era toda a fronteira entre a Alemanha Ocidental e Alemanha Oriental. E há ainda outros que acham que ele circulava o lado socialista... “Ué, né não? Ele não foi construído pelos soviéticos?”

Pois é. Se é o seu caso, para uma visualização mais clara das coisas, venho elucidar isso. Havia o muro, que circulou uma parte da cidade de Berlim, que pertencia ao Bloco Ocidental. A razão disso era que apenas essa metade da cidade pertencia a Alemanha Ocidental, o resto em volta, pertencia à Alemanha Oriental. Era uma ilha dentro de outra ilha. A idéia foi isolar as pessoas, como se elas fossem um rebanho de ovelhas. O território socialista era mais ou menos um terço da Alemanha (mais uma razão porque não faz sentido dizer ocidente e oriente). E todo esse território também foi isolado, todas as estradas fechadas e policiais monitorando praticamente toda a fronteira. Muita gente tentou escapar por aí e muitos foram presos. Mas como o Muro é a “aberração” maior nessa divisão, principalmente por isolar um pedaço da cidade - que não podia atravessar o muro, mas podia pegar um avião - é ele quem é famoso. É ele o símbolo da Guerra Fria.  E foram 28 anos vivendo assim.

Eu e minha irmã na fronteira mais famosa do Muro: Checkpoint Charlie

QUEDA DO MURO DE BERLIM – HERÓICO OU FALHA POLÍTICA?

Mais um pouco de fatos: Naquele ano de 1989 as coisas estavam piorando bastante para a RDA. A pressão externa estava forte e a população estava invadindo as ruas com protestos. Então, o Conselho Administrativo da RDA já havia decidido que era hora de ceder e acabar com essa zona socialista (adoro o duplo sentido das palavras) e fazer as coisas de uma forma grandiosa e honrada. A data planejada para tanto era o dia 10 de novembro de 1989. (Você leu certo)

É aí que entra o fato super curioso por trás deste momento histórico.

Na noite de nove de novembro de 1989, em uma já comum coletiva de imprensa com o porta-voz do governo, transmitida ao vivo pela TV, onde o mesmo “apenas” lê as deliberações do comitê representativo, ocorre algo fora do comum. O sujeito (Günter Schabowski)  simplesmente lê que as fronteiras entre as duas Alemanhas serão abertas.... e prossegue a leitura. Hilário! Daí, um repórter, que não dormiu no ponto, levanta a mão e pergunta “Sim, tipo assim... mas a partir de quando as fronteiras estarão abertas mesmo??? (livre tradução, pois os alemães não tem senso de humor). Daí o tio engole seco, coloca os óculos pra ler direito, gagueja e decide por conta e risco: “Ab sofort!”. Imediatamente!

Nesse momento, nêgo jogou o gravador pro ar e saiu correndo pra fronteira mais próxima. De fato, a população tomou as ruas e foram direto pros portões mais próximos. E quem disse que os guardas abriram? Eles não tinham ordens pra tanto e ficaram desesperados, ligando pras autoridades pra perguntar “abre ou não abre?”. Enquanto isso, repórteres batiam nas portas dos representantes do governo e políticos aturdidos respondiam “Não sei do que você está falando...”. Mas era tarde demais, a população já não queria mais saber e resolveram subir ao longo do muro e festejar o que já era dado por decidido, o fim daquele pesadelo em que viviam. Os guardas receberam as ordens de abrir os portões por volta das 23h daquele mesmo dia, e as pessoas não se importavam pela hora, elas só queriam sair dali e encontrar os seus familiares e comer um Big Mac... “É o que?”

Tudo o que eu relatei acima, eu vi em vídeos da época. Os quais estão todos divulgados no YouTube. Aconselho vê-los, são bastante emocionantes, e deixo aqui abaixo dois vídeos, um bem curtinho mostra só o momento em que o porta-voz do governo gagueja a sua declaração e outro que mostra o povo invadindo as ruas e fronteiras naquele dia.

Ah sim, o Big Mac. O gerente do McDonald’s de Lübeck, umas das cidades do lado ocidental que fica perto da grande fronteira, contou uma história que ele adora repetir. No dia 10 de novembro, quando ele era um rapazinho e tinha começado a trabalhar naquele mesmo restaurante, ele diz que havia uma fila de carros no Drive Thru ao longo de quarteirões. Devia ser o primeiro desejo de muitos alemães ao sair do lado oriental.

AFINAL, O MURO CAIU MESMO?

Haha. Essa é óbvia, mas é bom que o óbvio seja dito.
Não, o muro não caiu no dia 9 de novembro de 1989. Os portões que foram abertos nesse dia.  Ele foi derrubado aos poucos nos dias seguintes. Mas caiu fica muito mais legal, né?

 
Aloá Benvenuti

 Günter Schabowski e sua gaguejada declaração.



 Emoção da conquista do livre-trânsito no país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário